Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2018 > Alunos da Ufac auxiliam mães de bebês prematuros
conteúdo

Notícias

Alunos da Ufac auxiliam mães de bebês prematuros

publicado: 30/10/2018 15h33, última modificação: 31/10/2018 08h55

Estudantes dos cursos de Enfermagem e Psicologia da Universidade Federal do Acre (Ufac) proporcionaram uma terça-feira diferente para mães com filhos recém-nascidos, internados no complexo de UTI ou Unidade de Cuidados Intermediários e Alojamento Canguru da maternidade Bárbara Heliodora.

Durante toda a manhã de hoje, 30, elas puderam participar de uma roda de conversa para promoção de autoestima, autocuidado e relaxamento pessoal. A ação fez alusão às comemorações da campanha Outubro Rosa. Além da distribuição de brindes e dicas de maquiagem, as mulheres receberam orientações sobre prevenção do câncer de mama, palestra sobre tipos de violência e relatos de experiência.

A professora do curso de Enfermagem, Maria Fernanda de Sousa Borges, há quatro anos viveu a experiência de ver a filha na incubadora de uma UTI durante 40 dias. Hoje, sua filha está saudável, mamou até três anos e dois meses, o que lhe garantiu fortalecimento imunológico.

“O sentimento de uma mãe de um bebê prematuro é de apreensão, completamente impotente, porque todos os procedimentos fogem do convencional”, relatou Maria Fernanda. “No meu caso, a fé foi fundamental, mesmo quando parecia fraca. Alimentar sentimentos de esperança, acreditar na equipe de profissionais e se cercar de uma rede de apoio também é importante.”

Com o bebê internado há pouco mais de um mês na maternidade, a mãe Luana Lopes aprovou a iniciativa. “Ficamos muito preocupadas com nossos filhos, porque não podemos ir logo para casa e levar uma vida normal”, contou. “Então, essas conversas são boas para nos informar e trazer pensamentos positivos.”

Grupo 

A iniciativa dos estudantes, intitulada “Maternidade Prematura”, tem como objetivo proporcionar ações de prevenção e promoção em saúde mental e física com mães e acompanhantes de bebês internados no complexo neonatal da maternidade Bárbara Heliodora.

A estudante do curso de Psicologia, Halanna Miranda, disse que as mães têm grande interesse por informações relativas a quadros clínicos. “Por isso o suporte de colegas da Enfermagem”, explicou. “Eu, com a psicologia, fico com suporte emocional, já que, normalmente, essa fase vem acompanhada de grande estresse e ansiedade.”

O grupo promove reuniões semanais no local e é composto pelos acadêmicos Halanna Miranda, Alisson Cruz, Sarah Maia, Raisa Farhat, Mariana Gonçalves e Gabriela Andrade. A ação teve a parceria da Secretaria Municipal de Articulação Comunitária e Social e da Secretaria Adjunta da Mulher.

registrado em: ,