Você está aqui: Página Inicial > O Programa
conteúdo

O Programa

por veridiano última modificação 14/08/2019 16h42

A proposta

por veridiano última modificação 07/05/2015 11h23

A proposta do PPG-BIONORTE está baseada no tripé: Biodiversidade – Biotecnologia - Conservação, e na convicção de que o melhor conhecimento da biodiversidade contribuirá para o desenvolvimento da Biotecnologia e que ambas serão extremamente importantes para a conservação do Bioma Amazônico. O programa de pós-graduação vem atender um dos principais objetivos da Rede BIONORTE que é a formação de doutores.

A proposta do Programa, que é na sua essência regional (inter-estadual), multi-institucional e interdisciplinar - focaliza o desenvolvimento de bioprocessos e bioprodutos objetivando a conservação do bioma e ao desenvolvimento de um setor industrial baseado na biodiversidade Amazônica.

A união das forças das principais instituições de ensino e pesquisa da Amazônia, por meio da Rede BIONORTE, propiciará maior velocidade na formação de doutores, que por sua vez estarão:

  • Difundindo seus conhecimentos - como professores;
  • Aprovando seus próprios projetos - como pesquisadores;
  • Publicando e requerendo marcas e patentes - como inventores; e
  • Dando apoio a empresas da área ou incubando suas próprias empresas - como empresários. 

Objetivos

por veridiano última modificação 07/05/2015 11h24

       O Programa objetiva a formação de Doutores para que atuarem nos mais variados campos da  Biodiversidade e Biotecnologia. Visa aprofundar a formação científica, técnica e cultural do pós-graduando de forma a permitir contribuição original e criativa na área de pesquisa científica e tecnológica e na formação de recursos humanos de alto nível. Pretende-se, no desenvolvimento do Programa, a integração das Instituições dos Estados da Amazônia Legal com a participação de professores, orientadores e doutorandos e também de profissionais do Setor Produtivo, a fim de permitir esforços conjuntos e racionalizados para o desenvolvimento de processos e produtos  oriundos da biodiversidade, bem como de estudos avançados de gestão da inovação, que venham contribuir para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia e para a melhoria da qualidade de vida da População.

       Com a implantação da Rede BIONORTE e do PPG-BIONORTE espera-se também na região:

  • Melhorar as condições dos herbários, coleções de cultura e bancos de germoplasma;
  • Dinamizar as pesquisas nas fazendas experimentais, nas reservas florestais públicas e privadas;
  • Desenvolver novos procedimentos de: manejo de recursos naturais, biorremediação, controle biológico e recuperação de áreas alteradas/degradadas;
  • Desenvolver novas biotecnologias voltadas para produção de fitoterápicos, biofármacos, novos biomateriais, corantes, aromatizantes, etc...
  • Atrair bioindústrias, incubar outras e propiciar a gênese de pólos de Bioindústrias na Amazônia.

Justificativa

por veridiano última modificação 07/05/2015 11h26

A Amazônia Legal abrange os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, o que corresponde a aproximadamente 60% do território brasileiro. Por sua vez, o Bioma Amazônico, com suas florestas, representa cerca de 50% do território nacional. 

A Região Amazônica contém a maior biodiversidade do mundo, abrigando inúmeras espécies da fauna e flora, sendo muitas dessas espécies, endêmicas. Cada um destes organismos possui um importante papel no equilíbrio dos ecossistemas amazônicos, além de apresentar um conjunto de informações genéticas, químicas e bioquímicas de interesse para as indústrias farmacêutica, cosmética, alimentícia e outras. A ocupação desordenada do território, a atividade madeireira ilegal, as queimadas e o avanço da fronteira agropecuária são algumas das causas  do desmatamento da região, o que acarreta grandes perdas dessa biodiversidade.

Nessa grande extensão territorial, o índice de desenvolvimento científico é muito baixo. De acordo com dados da CAPES, no ano de 2008 foram concedidas para os nove estados da Amazônia Legal, um total de 2.681 bolsas de pós-graduação, enquanto que a região Sudeste recebeu 22.715 bolsas, quase 10 vezes mais. O número de docentes e discentes também revela a enorme discrepância entre as regiões. Atualmente, existem apenas 2.821 professores doutores e 5.753 alunos de pós-graduação na Amazônia Legal enquanto que a região Sudeste dispõe de 29.508 docentes doutores e 87.990 discentes. Desse modo, a relação de doutores na Região Norte é de aproximadamente 1/4.600 habitantes, enquanto que no Sudeste essa relação é quase o dobro (1/2.500 habitantes), o que indica a necessidade de pelo menos duplicar o número de doutores na Amazônia para que essa discrepância seja eliminada.

A avaliação dos programas de pós-graduação feita pela CAPES também revela a fragilidade da região. Do total de 4.356 cursos de mestrado e doutorado acadêmicos brasileiros, apenas 175 (4%) se encontram na Região Norte. Dos cursos avaliados na área de Biodiversidade e Biotecnologia, apenas quatro deles apresentam nota 5, indicando que esses programas já são consolidados, com corpo técnico-científico qualificado e alguns laboratórios bem instalados. A grande maioria dos outros programas foi avaliada com nota 3 ou 4, indicando que é preciso fortalecê-los, melhorando a infra-estrutura, apoio à pesquisa, produção científica e, principalmente, os recursos humanos.

Somente uma revolução na capacitação científico-tecnológica, com a transformação sustentável dos ativos florestais pela biotecnologia, poderá atribuir valor econômico à biodiversidade, levando ao desenvolvimento sustentável da região, de tal forma que se reflita em ganhos econômicos, sociais, ambientais e culturais, trazendo equidade aos seus habitantes.

Para isso, procurou-se criar um mecanismo que permita conhecer melhor a biodiversidade regional, além de usar esse conhecimento para a geração de novos bioprodutos, aliado à formação de mais doutores necessários para o desenvolvimento sustentável da Amazônia. Foi proposto assim, este Programa de Pós-Graduação em nível de doutorado.

Áreas de Concentração

por veridiano última modificação 07/05/2015 11h30

Conheça as Áreas de Concentração da Bionorte

O Programa de Pós-Graduação da Rede BIONORTE contará com duas áreas de concentração e três linhas de pesquisa, conforme descrito a seguir:

 

ÁREA 1 :  BIODIVERSIDADE E CONSERVAÇÃO

Essa área de concentração tem como objetivo formar doutores em duas grandes linhas: "Conhecimento da Biodiversidade" e "Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade". Como a base para a conservação e o uso sustentável da biodiversidade é sem dúvida o seu profundo conhecimento, o programa oferecerá disciplinas, e estimulará trabalhos de tese voltados, por exemplo, para a estimativa da biodiversidade, sua caracterização e o entendimento das relações entre as espécies. Com base nesses conhecimentos, atividades (disciplinas, projetos, workshops e outras)  que visem a compreensão das dinâmicas populacionais, conservação de germoplasmas, manejo de recursos naturais, desenho e implantação de sistemas agroflorestais, biorremediação, recuperação de áreas degradadas, dentre outras, serão também priorizadas, sempre visando a conservação do bioma amazônico e o bem estar de suas populações.

Linha de Pesquisa 1: Conhecimento da Biodiversidade

  • Nessa linha de pesquisa serão desenvolvidos projetos que visam o conhecimento da biodiversidade amazônica nos seus mais variados aspectos, entre eles:
  • análises taxonômicas e filogenéticas;
  • estimativa da biodiversidade;
  • estudos sobre diversidade das paisagens;
  • morfologia, reprodução e comportamento das espécies;
  • interações entre as espécies nos ecossistemas;
  • valorização da biodiversidade, etc...

 

Linha de Pesquisa 2: Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade

  • Nessa linha de pesquisa serão desenvolvidos projetos que visam a conservação e o uso sustentável da biodiversidade amazônica nos seus mais variados aspectos, entre eles:
  • análise da diversidade genética das populações das espécies amazônicas por meio de marcadores clássicos e moleculares;
  • conservação de germoplasma "in situ" e "ex situ";
  • micropropagação vegetal;
  • reprodução de animais silvestres;
  • recuperação de áreas degradadas;
  • desenho e implantação de sistemas agroflorestais, etc...

 

ÁREA 2: BIOTECNOLOGIA

Essa área de concentração tem como objetivo formar doutores voltados para a Bioprospecção e Desenvolvimento de Bioprocessos e Bioprodutos. As disciplinas que serão oferecidas nessa área procuram oferecer aos estudantes a base teórico/prática das ciências biomoleculares bem como das tecnologias de bioprocessos, além dos marcos regulatórios em bioprospecção e bionegócios. A partir desse conhecimento e tendo a disposição essa imensa biodiversidade, atividades (disciplinas, projetos, workshops e outros) que visem o desenvolvimento de novas biotecnologias para fins industriais e também para a conservação dos ecossistemas amazônicos serão priorizadas, com o intuito de desenvolver pólos de bioindústrias na Amazônia e desta forma contribuir para a conservação do bioma amazônico e o bem estar de suas populações.

Linha de Pesquisa 1: Bioprospecção e Desenvolvimento de Bioprocessos e Bioprodutos

  • Nessa linha de pesquisa serão desenvolvidos projetos que visam a bioprospecção e o desenvolvimento de bioprocessos e bioprodutos, nos seus mais variados aspectos, entre eles:
    • análise da composição química das espécies;
    • desenvolvimentos de bioensaios clássicos e modernos;
    • desenvolvimentos de fitoterápicos e fitofarmacos;
    • desenvolvimento de tecnologias de produção de enzimas industriais;
    • análises toxicológicas, ensaios pré-clinicos e clínicos;
    • escalonamento de bioprocessos;
    • aprimoramento dos marcos regulatórios referentes a acessos propriedade intelectual e uso sustentável da biodiversidade, etc...

Colegiado

por veridiano última modificação 05/07/2018 12h25

COLEGIADO ESTADUAL DO ACRE

Universidade Federal do Acre - UFAC

Laboratório de Nanobiotecnologia e Biotecnologia Secretaria do PPG-BIONORTE

Campus Universitário Rodovia BR 364, Km 04 - Distrito Industrial Caixa Postal 500 Rio Branco/AC

CEP: 69915900

Telefone: (68)3229-4550

e-mail: sec.bionorte.ac@gmail.com

Coordenador: Prof. Dr. Anselmo Fortunato Ruiz Rodriguez

Telefone: (68)3901-2719/8105-0539/9907-6964

Vice-coordenadora: Prof.ª Dr.ª Clarice Maia Carvalho

 

  • Professores Permanentes:

 

  1. Anselmo Fortunato Ruiz Rodriguez (ruiz@ufac.br) - UFAC
  2. Fernando Sérgio Escócio Drummond Viana Faria (fernandoescocio@hotmail.com) - UFAC
  3. Marcos Silveira UFAC
  4. Moisés Barbosa de Souza - UFAC
  5. Paulo Sérgio Bernarde - UFAC

 

  • Professores Colaboradores:
  1. Antônio Gilson Gomes Mesquita - UFAC
  2. Lisandro Juno Soares Vieira - UFAC