Você está aqui: Página Inicial > O Curso > Disciplinas
conteúdo

Disciplinas

por veridiano publicado 01/06/2017 09h57, última modificação 07/10/2019 14h30

DISCIPLINAS

CARGA HORÁRIA

CRÉDITOS

AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO DAS ATIVIDADES DO MAN. FLORESTAL

CIENCIA FLORESTAL (45h)

3

COMUNICAÇÃO EM PESQUISA CIENTÍFICA

CIENCIA FLORESTAL (30h)

2

DINÂMICA FLORESTAL

CIENCIA FLORESTAL (45h)

3

DOCÊNCIA ORIENTADA

CIENCIA FLORESTAL (30h)

2

ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

CIENCIA FLORESTAL (360h)

24

FORMAÇÃO DE POVOAMENTOS FLORESTAIS

CIENCIA FLORESTAL (45h)

3

IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE TIPOLOGIAS FLORESTAIS

CIENCIA FLORESTAL (60h)

4

INTRODUÇÃO A PESQUISA

CIENCIA FLORESTAL (30h)

2

MANEJO DE FLORESTAS TROPICAIS

CIENCIA FLORESTAL (45h)

3

MANEJO FLORESTAL NO CONTEXTO DE MUDANÇAS AMB. GLOBAIS

CIENCIA FLORESTAL (45h)

3

MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS FLORESTAIS

CIENCIA FLORESTAL (45h)

3

MODELAGEM DO CRESCIMENTO E PRODUÇÃO FLORESTAL

CIENCIA FLORESTAL (30h)

2

MÉTODOS ESTATÍSTICOS EM CIÊNCIA FLORESTAL

CIENCIA FLORESTAL (60h)

4

PATOLOGIA FLORESTAL

CIENCIA FLORESTAL (30h)

2

SEMINÁRIO I

CIENCIA FLORESTAL (30h)

2

SEMINÁRIO II

CIENCIA FLORESTAL (30h)

2

TECNOLOGIA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES FLORESTAIS

CIENCIA FLORESTAL (45h)

3

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO DE MUDAS FLORESTAIS

CIENCIA FLORESTAL (45h)

3

TÓPICOS ESPECIAIS EM CIÊNCIA FLORESTAL

CIENCIA FLORESTAL (30h)

2

EMENTA DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA FLORESTAL

Disciplinas obrigatórias

Disciplina: SEMINÁRIO I

Ementa: Esta disciplina tem como objetivo proporcionar, aos discentes do Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal, a oportunidade de apresentar a sua proposta de projeto de dissertação e incorporar sugestões a partir da discussão após a apresentação. Como tópicos básicos tem-se: 1. Metodologias do trabalho científico; 2. Apresentação de seminários sobre diversos temas.

Disciplina: SEMINÁRIO II

Ementa: Esta disciplina tem como objetivo principal preparar o discente para apresentação e defesa de sua dissertação, e proporcionar a oportunidade de apresentar, metodologicamente, um seminário referente ao seu trabalho de pesquisa, visando oportunizar análise e discussões sobre o projeto de dissertação. Os principais temas abordados são: 1. Aplicação da Metodologia do trabalho científico; 2. Estrutura do projeto de dissertação e do trabalho científico; 3. Apresentação do projeto de dissertação.

Disciplina: INTRODUÇÃO A PESQUISA

Ementa: Ciência e pós-graduação; Método científico; Processo de criação de trabalhos científicos; Pesquisa bibliográfica; Como desenvolver um projeto científico com sucesso; Relacionamento orientado-orientador.

Disciplina: MÉTODOS ESTATÍSTICOS EM CIÊNCIA FLORESTAL

Ementa: Estatística inferencial, Correlação e Regressão Linear Simples e Múltipla aplicada a Engenharia Florestal; Metodologia da investigação científica e elementos fundamentais da experimentação e métodos para incrementar a precisão dos experimentos; Modelos estatísticos e análise estatística; Delineamento Inteiramente Casualizado e variantes; Princípio elementar da transformação de dados; Considerações e características fundamentais do delineamento; Delineamento em Fila e Coluna: Quadrado Latino, Retangular Latino e outros relacionados; Delineamento com parcelas divididas e suas variações; Delineamentos em Série de Experimentos; Modelo Linear Generalizado aplicado a pesquisas no campo florestal; Análise e interpretação dos resultados de experimentos serão realizados no Sistema Estatístico SAS versão 9.3 (Statistical Analysis System, SAS Institute). 

Disciplina: IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE TIPOLOGIAS FLORESTAIS

Ementa: Parâmetros de classificação fitogeográfica de topologias florestais; Relações entre fatores bióticos e abióticos e a vegetação florestal, sistema brasileiro de classificação da vegetação; Composição florística, diversidade, fisionomia e estrutura de florestas tropicais; Bases para o reconhecimento, descrição e caracterização das principais unidades fitoecológicas florestais do Acre, com ênfase nas florestas com e sem bambu (Guadua spp.) dominante no subosque; Efeitos da degradação, sucessão e fragmentação florestal decorrentes da exploração florestal em diferentes tipologias florestais e legislação correlata de fiscalização e controle;

Disciplina: COMUNICAÇÃO EM PESQUISA CIENTÍFICA

Ementa: A disciplina visa aperfeiçoar o nível de conhecimento da língua inglesa do mestrando, possibilitando que o mesmo possa realizar efetivamente a leitura de estudos publicados em inglês, o que contribuirá para o melhor aproveitamento das disciplinas e melhor qualidade das dissertações produzidas.

Disciplina: ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

Ementa:Esta disciplina reflete o período em que o discente do PPGCF estará dedicado a elaboração de sua dissertação e será utilizada como forma de manter o vínculo institucional do discente com a Universidade Federal do Acre, portanto trata-se de uma disciplina sem créditos, e consequentemente sem ementa e bibliografia

Disciplina Optativas

Disciplina: AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO DAS ATIVIDADES DO MANEJO FLORESTAL

Ementa:Importância da avaliação e monitoramento para a melhoria das práticas de manejo florestal tropical; Critérios técnicos para o manejo florestal na Amazônia; Métodos e técnicas de monitoramento e avaliação de atividades florestais; Métodos e técnicas de avaliação de impacto ambiental em reflorestamento e planos de manejo florestal; Elaboração, execução e avaliação do monitoramento das atividades do Manejo Florestal; Apresentação de proposta técnico-científica para o monitoramento das atividades de Manejo Florestal;

Disciplina: DOCÊNCIA ORIENTADA

Ementa:Esta disciplina tem como objetivo principal oportunizar aos alunos do PPGCF a prática da docência. Será elaborada de acordo com os tópicos a serem desenvolvidos pelo discente frente aos estudantes de graduação, em uma das disciplinas oferecidas na Graduação de Engenharia Florestal da Universidade Federal do Acre. Esta disciplina e suas atividades serão desenvolvidas de forma supervisionada pelos professores do Programa de Pós-Graduação em Ciência Florestal. Será considerada obrigatória para bolsistas das agências de fomento, estadual e federal.

Disciplina: FORMAÇÃO DE POVOAMENTOS FLORESTAIS

Ementa: Técnicas de implantação e condução de povoamentos florestais na Amazônia: Cultura de seringueira (Hevea brasiliensis); Cultura de teca (Tectona grandis): Cultura de paricá (Schizolobium amazonicum); Cultura de eucalipto (Eucalyptus); Cultura de pinus (Pinus). Práticas silviculturaI em povoamentos florestais. Tabelas de produção e rendimento

Disciplina: MANEJO DE FLORESTAS TROPICAIS

Ementa: Introdução ao manejo de florestas tropicais; Plano de manejo florestal; Sistemas silviculturais; Sustentabilidade do manejo florestal; Economicidade do manejo florestal; Espécies arbóreas ameaçadas de extinção em áreas manejadas; Manejo florestal comunitário; Contribuição do manejo florestal na manutenção das funções do ecossistema; Manejo florestal de precisão; Certificação florestal; Manejo de povoamentos equiâneos.

Disciplina: MANEJO FLORESTAL NO CONTEXTO DE MUDANÇAS AMBIENTAIS GLOBAIS

Ementa: Paradigmas como contexto, mudanças de paradigmas relevantes ao manejo florestal; Raízes filosóficas e psicológicas destes paradigmas; Mudanças ambientais como paradigma reinante no manejo florestal; Analise crítica de como aplicar paradigmas no manejo florestal; Projeção de tendências e suas implicações para manejo florestal no futuro; Aplicação de novas tecnologias e abordagens para se manter atualizado em pesquisa / ensino de manejo florestal. 

Disciplina: MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS FLORESTAIS

Ementa: Bases ecológicas do manejo integrado de pragas (MIP) em florestas; Componentes do MIP (reconhecimentos ecossistema, amostragem de pragas, tomada de decisão, estratégias de controle); Métodos de controle (legislativo, cultural, mecânico, comportamental, resistência de plantas, controle biológico, controle químico); Implementação do MIP em essências florestais (ipê, mogno, seringueira, cedro, guapuruvu, pragas de madeira e, outras espécies florestais).

Disciplina: MODELAGEM DO CRESCIMENTO E DA PRODUÇÃO FLORESTAL

Ementa: Introdução, definições e métodos de pesquisa em produção florestal; Estudo do crescimento de árvores individuais; Distribuição de incrementos, classificação de copa e índices para descrição da copa; Variáveis de tamanho da árvore e sua relação com o crescimento em diâmetro e altura; Morfometria da árvore (relação h/d; Índice de saliência, Índice de abrangência, Índice de proporção da copa); Quantificação da concorrência em floresta natural e plantio; Modelagem da distribuição de frequência; Preparação, processamento e análise de dados de crescimento e da produção; Teoria de tabelas de produção, nível de produção; Crescimento de florestas naturais (inequiâneas), espaço vital; Modelos de crescimento florestal; Métodos e técnicas para obtenção e medição de dados do crescimento de árvores. 

Disciplina: DINÂMICA FLORESTAL

Ementa: Uso do Sensoriamento Remoto no monitoramento florestal; Uso do LiDAR para estimativa de biomassa em floresta tropical; Desenvolvimento do modelo digital do terreno para estimativa de estoque de carbono; Monitoramento da floresta no tempo às intervenções causadas pela exploração florestal; Avaliação da capacidade de manutenção a longo prazo de populações e comunidades de espécies arbóreas; Instalação de parcelas permanentes para o monitoramento de florestas.

Disciplina: PATOLOGIA FLORESTAL –Doenças florestais tropical

Ementa: Patologia de Sementes Florestais. Principais patógenos florestais na Amazônia; Técnicas de monitoramento de doenças em povoamentos florestais; Etiologia e controle de doenças em viveiros e povoamentos florestais na Amazônia: Seringueira (Hevea brasiliensis); Eucalipto (Eucalyptus); Pinus (Pinus); Paricá (Schizolobium amazonicum); Teca (Tectona grandis). 

Disciplina: TECNOLOGIA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES FLORESTAIS

Ementa: Formação e morfologia da semente. Fatores que afetam a produção de sementes. Aspectos ecológicos da produção de sementes. Maturação e dispersão de sementes. Colheita, extração e beneficiamento. Ecofisiologia da germinação de sementes. Dormência e Germinação em sementes. Secagem e armazenamento. Viveiro florestal. Produção de mudas nativas e exóticas. Controle de qualidade de mudas

Disciplina: TÉCNICAS DE PRODUÇÃO DE MUDAS FLORESTAIS

Ementa: Ecologia e botânica de árvores e mudas florestais; Planejamento da produção de mudas florestais; Material propagativo: escolha das espécies, planejamento de coleta de sementes e estacas, transporte, beneficiamento, plantio/armazenamento. Sementeiras: substratos, semeadura, irrigação, controle de pragas e doenças, repicagem. Embalagens: tubetes e saquinhos plásticos; Substratos: composição, características físico-quimicas ideais, fitossanidade, preparo; Adubação: nutrição de mudas em viveiro, adubos, formas de aplicação; Irrigação: relação água-substrato-muda; Manejo das mudas no viveiro: sementeira, sombreado e espera; Controle das atividades de produção, insumos e saída de mudas. Parâmetros para qualidade de mudas florestais. Delineamento e montagem de experimentos em viveiro. 

Disciplina: TÓPICOS ESPECIAIS EM CIÊNCIA FLORESTAL

Ementa: Esta disciplina tem como objetivo viabilizar que o discente trabalhe, conjuntamente com os professores e demais colaboradores, temas atualizados relacionados a temática florestal de interesse e que não puderam ser contemplados nas disciplinas obrigatórias e optativas. Espera-se que esta disciplina tenha como produto: i) trabalhos práticos; ii) relatórios técnicos-científicos; iii) artigos científicos de revisão. Esta disciplina poderá ainda viabilizar a confecção de um capítulo da dissertação. Ao inicio do período o discente e o professor responsável em questão apresentarão ementário a ser seguido junto a coordenação do programa de pós-graduação em ciências florestais que deliberará em colegiado sua aprovação.